Instagram Youtube Flickr

Jovens Talentos 2017 encerra com comemorações para o GNU

A 1ª edição do Campeonato Brasileiro Interclubes Jovens Talentos 2017 encerra com saldo positivo para o Grêmio Náutico União. Com 19 inscritos, o GNU foi o clube com mais vitórias na competição. Em segundo lugar, o Botafogo e em terceiro o GPA. A competição que foi realizada de 23 a 26 de novembro, na Ilha do Pavão, recebeu cerca de 200 atletas, de 21 clubes brasileiros e um chileno.

Com provas nas categorias Juvenil ( 13 e 14 anos), Júnior B ( 15 e 16 anos ) e Júnior A ( 17 e 18 anos) feminino e masculino, o campeonato ocorreu dentro da normalidade e foi considerado um sucesso pelos organizadores e participantes. A expectativa dos é  que na próxima etapa, em abril do ano que vem, o torneio conte com mais inscritos, inclusive estrangeiros, já que competições voltadas para essa faixa etária são raras no continente sul-americano.

Ao todo, foram realizadas 16 provas, oito semifinais, 21 repescagens e 21 finais. A equipe do GNU, na disputa em 14 provas, conquistou oito medalhas, duas de bronze e seis de ouro. As seis vitórias do Clube passaram pelas braçadas da jovem Vitória Larissa Villas Boas, 16 anos, uma promessa da nova geração que se destacou na competição. “Pratico remo há quatro anos, descobri o esporte porque meu primo fazia, daí meu irmão começou a fazer e incomodei meu pai até me trazer, ano que vem já vou pra categoria Júnior A”, conta a unionista. Em cinco das conquistas, Vitória teve a companhia de Joanna Dias, que descobriu o esporte há menos tempo, mas que é categórica, “foi uma das melhores coisas que aconteceu na minha vida”. As meninas integram a nova geração de remadores do GNU. Acostumados a conquistas pelas braçadas masculinas, os treinadores vem celebrando os feitos das atletas mulheres, que, até dois anos atrás, eram raridade pela garagem da Ilha do Pavão. “Os resultados das meninas vem cada vez melhorando mais e essa nova geração nos enche de esperança”, projeta o treinador Marcello Varriale.

O Jovens Talentos foi organizado pelo GNU em parceria com a Confederação Brasileira de Remo ( CBR) e apoio do Comitê Brasileiro de Clubes ( CBC). A partir de 2018 serão duas etapas no ano, até 2020 pelo menos. A competição, já oficializada no calendário nacional passa a ser também homologada pela Federação Internacional ( FISA). Os resultados completos podem ser encontrados no site da CBR.

Foto: Anna Magagnin