Instagram Youtube Flickr

Raio X da Ilha do Pavão

A sede náutica do Grêmio Náutico União, localizada no lado sul da Ilha do Pavão, completará 65 anos em 2018. Os seus encantos tornaram-se foco de estudo de um grupo de estudantes da turma de Gestão Ambiental do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS) e o resultado foi entregue para a Diretoria do Clube.

O trabalho objetivou descrever características de toda a Ilha do Pavão nos aspectos sociais e ambientais. Entre os dados levantados na análise estão: nível de pressão sonora, diversidade de aves, caracterização da vegetação arbórea, microclimas, solo e águas. O método aplicado utilizou-se da construção de um banco de dados ambientais com informações georreferenciadas do Diagnóstico Ambiental de Porto Alegre e dados sociais estatísticos do IBGE Censo 2010.

Entre os principais destaques da bela Ilha do Pavão está a sua localização, pois no transcorrer dos oito minutos que distanciam a Ilha do Centro da Capital, já se percebe a mudança de temperatura. Quando a média de temperatura, no verão, fica em torno de 30°C na cidade, na Ilha, em função do microclima, a água e a vegetação agem como regulador térmico, mantendo uma média de 24°C.

Desde 1º de dezembro, a sede náutica é mais uma opção para o associado curtir o verão. Além da total integração com o meio ambiente, ressaltada pela pesquisa, a Ilha do Pavão ainda reserva outras atrações. Destaque para a piscina lago, o playground e o inigualável pôr do sol com Porto Alegre ao fundo, uma imagem pouco explorada pelos porto-alegrenses. Confira os horários de transporte das barcas unionistas em www.gnu.com.br/barcas, reúna a família e os amigos, e venha visitar a sede Ilha do Pavão!

 

Veja outros destaques desta edição:

Willian Giaretton e Xavier Maggi entram para a história do remo brasileiro com a conquista de  medalha no Campeonato Mundial
Revista GNU apresenta dicas para cuidar da alimentação das crianças nas férias escolares
Nova geração do remo e do vôlei brasileiro compete no GNU

Confira as edições anteriores