Instagram Youtube Flickr

Meu filho(a) está praticando um esporte. Como posso ajudá-lo(a)?

Praticar um esporte é benéfico para as crianças, certo? Sim, é. Mas os benefícios estão diretamente ligados a algumas variáveis. Uma delas é o comportamento dos pais (ou responsáveis) neste processo. Determinadas atitudes podem transformar uma prática benéfica e prazerosa em algo estressante e prejudicial emocionalmente para os pequenos.

Separamos algumas dicas, divididas por etapas, para lhe ajudar a potencializar os benefícios da prática esportiva para seu filho – e também para torná-la mais divertida para todos:

1ª etapa: Oportunizar

Permitir que a criança vivencie o esporte. Apresentá-la às diferentes modalidades existentes, para que ela possa conhecê-las e escolher qual deseja praticar. O pequeno deve se identificar com o esporte e nunca fazê-lo porque os pais querem – algo que pode, a médio/longo prazo, levá-lo a não se interessar por nenhum esporte.

2ª etapa: Estimular

Incluir a prática esportiva na rotina da família, mesmo que os pais não tenham familiaridade com o esporte. Estimular, entusiasmar e ajudar a criança, evitando criticá-la excessivamente, parecendo não estar nunca satisfeito com a sua participação, pois isto pode provocar estresse e distúrbios emocionais.

Outro cuidado necessário é com a super proteção. Constantemente ameaçar tirá-lo da atividade esportiva devido ao medo com os perigos associados ao esporte pode, a médio/longo prazo, transferir este sentimento para a criança.

3ª etapa: Facilitar

Muitas vezes, os pais – sendo ou não desportistas – transferem suas expectativas para a criança e, mesmo que inconscientemente, a impede de ter experiências alegres, seguras e de grande valor no esporte. Lembre-se: antes de ser um super atleta, seu filho é uma criança em desenvolvimento.

4ª etapa: Acompanhar

No papel de pai, não como treinador ou torcedor. Se envolver no processo de treinamento e competições, mas respeitando o papel do treinador e evitando comportamentos inadequados que possam constranger o filho ou dar um mau exemplo de conduta social, como, por exemplo, se alterar com o árbitro ou com outros pais.

Os pais influenciam direta a indiretamente a carreira esportiva de seus filhos. A motivação, o estresse, o comportamento emocional, dentre outros aspectos, podem estar relacionados ao envolvimento dos pais neste contexto.

Fonte: Família e esporte: uma revisão sobre a influência dos pais na carreira esportiva de crianças e adolescentes

Apoio: Paula Pereira, Psicóloga do Esporte do Grêmio Náutico União (CRP 07/11756)



Aplicativo GNU

Skip to content