Instagram Youtube Flickr

Clube se manifesta contra medida provisória que retira recursos do esporte

Ao retirar recursos da Loteria Federal destinados ao esporte, Medida Provisória 841/2018 prejudica toda a cadeia desportiva brasileira. Clubes sócio-esportivos foram responsáveis por mais de 80% dos atletas participantes nas duas últimas Olimpíadas.

Atualizado em 20/06/2018, às 10h36

O Grêmio Náutico União vem a público manifestar contrariedade à Medida Provisória 841/2018 que retira recursos oriundos da Loteria Federal e destinado ao investimento na formação e Alto Rendimento em esporte. Somos um clube com 112 anos de tradição no cenário esportivo, tempo este em que fomos protagonistas do desenvolvimento do setor em nosso país e compartilhamos a transformação de vidas de milhares de jovens

Cientes da situação atual do Brasil, entendemos que os investimentos na área da Segurança Pública são necessários, mas que o esporte é um aliado e não um adversário nesta luta contra contra a criminalidade. É sabido, não só por nossa própria experiência como clube formador,  que o esporte é um aliado contra a propagação de criminalidade ao passo que atua como alternativa na formação de caráter para milhares de brasileiros.

O esporte é parceiro para transformação do Brasil, seja na Segurança Pública, Educação ou Saúde. Retirar recursos, já escassos, nesta área compromete entidades e, principalmente, clube formadores de atletas. Sabe-se que mais de 90% dos atletas brasileiros que atuaram nos últimos jogos olímpicos e paralímpicos são oriundos de clubes. Além disso, a medida onera, principalmente, os investimentos no esporte escolar, já que é na base que forma-se o atleta e na tenra idade que se forma o cidadão. Os recursos da Lei Pelé tornaram-se, para clubes como o GNU, essenciais para a manutenção dos investimentos na área esportiva. Hoje temos 806 atletas, em onze modalidades olímpicas e paraolímpica que dependem diretamente destes recursos.

Nós enquanto clube somos aliados, ao Ministério do Esporte, Comitê Olímpico Brasileiro, Comitê Paralímpico Brasileiro, Comitê Brasileiro de Clubes, Fenaclubes, Confederação Brasileira do Desporto Escolar, Conselheiro Federal de educação Física, entidades, federações e clubes na luta contra a Medida Provisória 841/2018 que representa um retrocesso gigantesco para o esporte brasileiro.


Entidades repudiam MP 841/2018

O Grêmio Náutico União soma-se a luta das entidades esportivas contra a Medida Provisória 841/2018, que retira recursos da Loteria Federal destinados ao esporte. Na última quinta (14), o GNU publicou uma nota manifestando sua posição contrária à medida. Nos últimos dias, outras entidades têm se manifestado sobre o tema.

Apenas para o GNU, a participação de nossos atletas em 22 competições está diretamente afetada pela MP 841/2018. Entre eles, estão incluído dois campeonatos previstos para ocorrerem no Clube, e que estão temporariamente suspensos. O Campeonato Brasileiro Interclubes de Vôlei Sub-19 Masculino ( 3 a 8 de julho) e Jovens Talentos de  Remo ( 2 a 4 de novembro). As competições estão inclusas no Edital 07, convênio firmado entre GNU e Comitê Brasileiro de Clubes ( CBC). O cancelamento dos recursos também pode ter efeito sobre outro edital firmado entre a entidade e o GNU, o edital 06, que consiste no pagamento de recursos humanos. No Clube são 35 profissionais beneficiados.

Nesta terça (20), CBC e 54 entidades, incluindo o GNU, assinaram uma nota de repúdio à medida, após encontro com o Governo Federal. Confira a nota no site do CBC.



Skip to content