Instagram Youtube Flickr

Campeonato Brasileiro Juvenil:  Dia de medalhas unionista e recordes quebrados

Segundo dia de provas no Campeonato Brasileiro de Natação Juvenil termina com quatro medalhas unionistas e quatro recordes brasileiros da categoria quebrados

Mais uma vez a natação unionista teve bom desempenho conseguindo quatro medalhas, sendo dois ouros e dois bronzes. Nos 200m livre juvenil 1 feminino, primeira prova das finais, as unionistas Ana Paula Behr e Cibelle Jungblut nadaram nas raias 4 e 5, respectivamente, após fazerem os melhores tempos na classificatória. Com tempo de 2min08s07 Ana Paula garantiu a medalha de ouro, cravando o melhor tempo da carreira.

“Eu gostei bastante do meu desempenho. Fazia muito tempo que eu estava na casa do 2min09s e fazer em 2min08s foi muito legal. Esse é o melhor tempo da minha vida e estou muito feliz” – Ana Paula Behr.

Na mesma prova, Cibelle Jungblut ficou com a medalha de bronze após fazer o tempo de 2min09s43. A medalha de prata ficou com a atleta Gabriela Maria Carvalho, do clube Americana, de São Paulo, com o tempo de 2min08s71.

A prova dos 200m livre juvenil 1 também rendeu medalha para o Clube no masculino. O atleta Augusto Dias Pasa conquistou o bronze com o tempo de 1min55s73. Fechando o pódio, Gustavo Ribeiro do Clube Doze ficou com a prata (1min56s56) e Gustavo Saldo, do Curitibano, ficou com o ouro, com o tempo de 1min51s28, quatro décimos acima do Recorde Brasileiro da Competição (RBC).

A segunda medalha de ouro do Clube foi conquistada por Laura Paludo. A atleta competiu na prova de 400m medley juvenil 2 feminino e confirmou o bom desempenho na fase classificatória. Com o tempo de 4min58s72, Laura ficou muito a frente da segunda colocada Gabriela Villela, do Fluminense, que completou a prova em 5min14s15. O bronze ficou com Laura Muzel, do Suzano, com o tempo de 5min14s69.

“Queria muito nadar abaixo de 5min0s, e consegui. Agora esse é o melhor tempo da minha carreira” – Laura Paludo.

O Grêmio Náutico União também esteve presente nas finas das provas de 400m medley juvenil 1 masculino, 100m costas juvenil 2 feminino e revezamento 4×100 mista segunda série, mas não conquistou medalhas.

Confira como foi o primeiro dia de provas

Dia de Recordes quebrados

O atleta Murilo Setin Sartori, do Americana de São Paulo, estabeleceu um novo Recorde Competição (RC) e Recorde Brasileiro da Competição (RBC) na prova de 200m livre juvenil 2 masculino ao completar a prova em 1min48s91.

Fernanda Gomes Celidônio, do ASBAC/AQUANANII, quebrou o RC e RBC da prova dos 100m costas juvenil 1 feminino com o tempo de 1min02s42. A prova dos 100m borboleta juvenil 1 masculino também teve o RC e o RBC quebrados. Agora o dono da marca é Gabriel Perseguin Dias, com o tempo de 54s49.

Também foram quebrados o RC e RBC na prova de 100m borboleta juvenil 2 masculino com o atleta Victor Melo Baganha, que fez o tempo de 53s85.

 

Campeonato Brasileiro Juvenil – Troféu Carlos Campos Sobrinho 2018

A competição que vai até o próximo sábado (15) reúne 491 nadadores, de 15 e 16 anos, de 98 clubes de todo o país. As provas ocorrem na Sede Moinhos de Vento e tem entrada franca para o público em geral. O torneio é seletiva para a formação da Seleção Brasileira da categoria que disputará o sul-americano em abril, no Chile.  O site da CBDA transmite ao vivo o evento.

A competição é uma realização do Grêmio Náutico União e da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA), tendo o apoio da Federação Gaúcha de Desportos Aquáticos e patrocínio dos Correios e Sulgás, responsável pelo aquecimento oficial do Parque Aquáticos do GNU. A realização do torneio integra o projeto Campeonato Brasileiro Juvenil de Natação e Torneio Open de Natação 2018, que é financiado pelo Governo do Estado do Rio Grande do Sul, Secretaria da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer, por meio do PRÓ-ESPORTE RS LIE.

Convênios e Patrocínios

O escritório Dias da Silva Advocacia apoia a Natação do Grêmio Náutico União de Alto Rendimento.

O GNU em parceria com o Comitê Brasileiro de Clubes (CBC) investe na formação de seus atletas através de recursos descentralizados da nova Lei Pelé.

Fotos: André Antunes/ A.G.U.A Fotografia



Skip to content