Instagram Youtube Flickr

Fim de um ciclo: Graciele se aposenta

A nadadora Graciele Herrmann iniciou no esporte aos 12 anos. Aos 16 veio para o Grêmio Náutico União, onde participou de competições nacionais e internacionais. A atleta, que esteve nas Olimpíadas de 2012 e 2016, acaba de se aposentar das piscinas, aos 27 anos. Vai investir na carreira de fisioterapeuta.

 

Grêmio Náutico União: Como começou a paixão pela natação?

Graciele: Com incentivo da minha mãe, a dona Selma Hermann, que achava importante eu praticar um esporte.

 

GNU: Com qual idade começou a competir?

Graciele: Aos 13 anos participei da minha primeira competição.

 

GNU: Quais as suas principais conquistas?

Graciele: Duas medalhas de Prata no Pan-Americano de 2011 e uma medalha de Bronze no Pan-Americano de 2015.

 

GNU: Casaste há pouco tempo. O casamento ajudou na decisão de se aposentar?

Graciele: Não. A minha decisão pela aposentadoria ocorreu porque estou no último ano da Faculdade de Fisioterapia. Tenho estágio e, neste momento, preciso me dedicar aos estudos.

 

GNU: Qual a importância do Grêmio Náutico União na tua carreira?

Graciele: Foi o União que me colocou nas competições maiores. Saí de um clube pequeno para ter a chance de participar de uma Olimpíada. E consegui. No GNU sempre tive ótimas estrutura e equipe médica.

 

GNU: Qual a sua principal força para enfrentar os treinos?

Graciele: A família, que é a base para tudo começar.

 

GNU: Neste momento de despedida da vida aquática, a quem agradecer?

Graciele: À minha mãe, por tudo. Ela nunca mediu esforços para me levantar quando eu precisei. Aos meus irmãos pelas orientações.

Aos meus técnicos: Nico, mais que um pai, ensinou-me a dar os primeiros passos dentro da água. Ao Kiko, que me ajudou a ingressar no Grêmio Náutico União. Fred – tenho um enorme carinho por esse cara, que é a pessoa que mais me conhecia dentro da água. Ao ver a primeira braçada, ele já sabia se eu estava nervosa ou tranquila, conversava comigo e me orientava. Nós fomos a duas Olimpíadas, marcamos duas vezes que somos capazes que conquistar o que queremos.
Agradeço imensamente ao Grêmio Náutico União, o clube que me acolheu por 11 anos e sempre disponibilizou toda a estrutura que tinha. O carinho dos funcionários, a pró-atividade do Departamento Médico, que cuidou muito bem do meu corpo para me deixar em perfeitas condições e dar o máximo dentro da água. Aos presidentes, a todos os diretores do Departamento, todos os meus colegas de treino, que me ajudavam diariamente a buscar um centésimo melhor do que o dia anterior. Especialmente ao Gui Roth e à Eliandra.

Ao Exército Brasileiro. Aos Correios, Nissan, 361° Sport, que me apoiaram para buscar o melhor resultado. A todas as pessoas que torceram por mim.

 

GNU: Quais as expectativas para o futuro?

Graciele: Este ano, inicia-se um novo ciclo de vida. Quero conquistar todas as oportunidades que a Fisioterapia abrir. Se tudo der certo, este ano concluirei a minha jornada acadêmica dentro do IPA. Espero que todos os que torceram por mim até aqui ainda torçam na minha vida profissional de fisioterapeuta.

 

Convênios 

O GNU em parceria com o Comitê Brasileiro de Clubes (CBC) investe na formação de seus atletas através de recursos descentralizados da nova Lei Pelé.

Apoiadores

Secretaria Especial do Esporte – Lei de Incentivo ao Esporte, Banrisul – Banco do Estado do Rio Grande do Sul, Colégio Mesquita, Dias da Silva Advocacia, Decathlon e Swimmers são apoiadores do Departamento de Natação do Grêmio Náutico União.



Skip to content