Instagram Youtube Flickr

Semana do Autocuidado: emoções e dor lombar são os temas do segundo dia de lives

Como cuidar da sua saúde em períodos complexos como este que estamos vivendo? Buscando responder esta pergunta, o Grêmio Náutico União (GNU) iniciou ontem, 27 de julho, a Semana do Autocuidado – Saúde física e emocional em tempos de pandemia.

No primeiro dia do evento online, as entrevistadas foram a médica Rosemary Petkowicz, que tratou sobre o sedentarismo neste período, e a nutricionista Marina Branco, que falou sobre o aumento de peso. Hoje, as lives abordaram sobre o gerenciamento de emoções e a dor lombar, com a presença da psicóloga Paula Pereira e o fisioterapeuta Tarciso Santos, respectivamente.

Não conseguiu acompanhar? Confira abaixo os resumos das lives.

“É possível controlar as emoções durante a pandemia?”, com a psicóloga Paula Pereira

Reconhecer e lidar com as emoções já não é uma tarefa simples. É preciso que haja inteligência emocional para enfrentar as situações agradáveis e desagradáveis do dia a dia. Em meio à uma pandemia, então, esta questão fica ainda mais complexa. O distanciamento físico, somado às incertezas quanto à saúde e finanças, fez com que as emoções fossem ainda mais potencializadas.

Além das mais comuns, como alegria, medo, nojo, raiva e tristeza, as pessoas estão notando fortemente as emoções secundárias, como ansiedade e culpa. Estes estados mentais causam mudanças visíveis no organismo, que vão desde reações psicológicas a fisiológicas, como exaustão e insônia. Mas todas elas, agradáveis ou não, possuem um papel importante em nossas vidas, já que nos habilitam a enfrentar as mais diversas situações.

Gostou do assunto? Então clique aqui para assistir a live completa.

“Dor lombar”, com o fisioterapeuta Tarciso Santos 

Em períodos de incerteza e fácil acesso a informação queixas de dores se proliferam. A dor lombar é uma das reclamações mais comuns ouvidos não só em clínicas e consultórios, mas em conversas. Um diagnóstico falho, falta de informação correta ou auto medicação podem ser prejudiciais. Tarciso explica a importância de uma avaliação correta e desmistifica algumas crenças populares.

A dor lombar pode ter causas psicológicas, biológicas ou até sócio econômicos. Pode ser aguda ou crônica. Nossa coluna é forte e foi feita para suportar peso do cotidiano e se movimentar. Manter-se ativo é mais eficaz que o repouso. Terapias passivas podem não ser eficazes a longo prazo. Outra recomendação é que exames de imagens são o último recurso no processo de avaliação.

 



Skip to content