Instagram Youtube Flickr

GNU finaliza edital de viabilização de equipe técnica e multidisciplinar em parceria com o CBC

Para que um atleta de alto rendimento conquiste o lugar mais alto do pódio em uma disputa esportiva é necessário que haja uma preparação diária com dedicação máxima, que envolve o trabalho de uma equipe completa de profissionais. E, embora eles não recebam uma medalha ou apareçam nas fotos oficiais, também são protagonistas da conquista. Independente da modalidade, há uma equipe interna trabalhando as questões técnicas e estratégicas para um melhor desenvolvimento dos atletas.

Reconhecendo a importância destes profissionais para o esporte, uma parceria com o Comitê Brasileiro de Clubes (CBC) viabilizou o pagamento de 38 colaboradores unionistas das equipes técnicas e multidisciplinares (técnicos, auxiliares técnicos, preparadores físicos e fisioterapeutas) que atuam na formação esportiva de mais de 800 atletas das 11 modalidades esportivas do Clube (basquete, esgrima olímpica e paralímpica, ginástica artística, ginástica rítmica, judô, natação olímpica e paralímpica, remo, tênis e vôlei).

Firmado em dezembro de 2016 e com execução até o último dia deste ano, o Edital de Chamamento Interno 06/2016 – Recursos Humanos, contou com um total orçamentário de R$ 4.286.079,63, utilizado durante os quatro anos do ciclo. Com estes recursos descentralizados pelo CBC, destinados ao pagamento da folha salarial dos profissionais citados acima, o GNU pode investir em outras demandas esportivas, como cursos e capacitações participação de campeonatos e aumento de quadro funcional.

“Sendo o União um clube formador de atletas, a equipe multidisciplinar tem um papel fundamental para auxiliar e garantir a permanência do esportista na modalidade, pois é preciso realizar o diagnóstico de limitações ou situações que possam interferir no seu aprendizado, entre tantas outras atividades de intervenção. Esporte e saúde andam de mãos dadas e o Edital 6 permite e viabiliza que existam profissionais da saúde capacitados dentro da equipe”, afirmou a coordenadora do Departamento Médico do GNU, Dra. Rosemary Petkowicz.

“Quando a gente consegue desenvolver um trabalho de maior qualidade, as modalidades e os atletas evoluem tecnicamente, taticamente e fisicamente”, completou Dênio Peixoto, técnico esportivo do vôlei unionista. Esta evolução foi possibilitada também nas modalidades paralímpicas do GNU. “O projeto foi de extrema importância, tanto para as equipes paralímpicas, que tiveram um profissional direcionado a elas, quanto para mim, que tive as portas abertas para trabalhar”, explicou Daiane Peron, ex-atleta paralímpica de esgrima e atual auxiliar técnica esportiva da modalidade.

Com excelência, a execução unionista teve como aprovadas todas as prestações de contas dos anos que compõem este ciclo. Os trabalhos seguem para os próximos anos, durante o ciclo olímpico 2021/2024.

Novo ciclo

“Foi feito pelo CBC uma pontuação geral de medalhas e o GNU ficou entre as quatro primeiras posições do ranking. Estes excelentes resultados esportivos conquistados nos Campeonatos Brasileiros Interclubes (CBIs) fizeram com que o GNU ganhasse um bônus para a próxima parceria. Ou seja, comprovamos que a verba pública foi bem utilizada, com atletas bem treinados e objetivos esportivos alcançados”, explicou Luciana Miotto, Coordenadora de Projetos Esportivos do GNU.

Para o ciclo 2021/2024, o Clube iniciará o próximo ano executando o novo projeto de viabilização de Equipe Técnica e Multidisciplinar, denominado Ato Convocatório nº 8, onde seguirá atendendo as necessidades antes supridas pelo Edital 6, mas com acréscimo no valor total, devido aos resultados esportivos obtidos pelos atletas unionistas e à promoção do esporte paralímpico.

O valor de R$ 6.333.120,00 será utilizado ao longo dos próximos quatro anos e beneficiará uma média de 50 colaboradores, entre técnico estratégico, técnicos esportivos, auxiliares técnicos, preparadores físicos e fisioterapeutas. Ele encontra-se depositado em conta do GNU, aguardando a Ordem de Início do Comitê Brasileiro de Clubes (CBC).

 

Foto: João Mattos Fotografia



Skip to content