Instagram Youtube Flickr

GNU lidera ranking de clubes por esporte e gênero nas Maratonas Aquáticas, segundo CBC

Nada é por acaso. Todo o esforço e trabalho dos atletas do GNU, a intensa rotina de treinamentos e competições com foco nas grandes conquistas, tem dado frutos para natação unionista. Reflexo disso, é que o GNU após uma atualização no ranking de clubes, segundo o Comitê Brasileiro de Clubes – CBC entra o mês de novembro como primeiro do ranking na Maratona Aquática.

A atualização em suas pontuações foi feita após o Campeonato Brasileiro Interclubes – CBI de Maratonas Aquáticas – 6ª etapa, que aconteceu nos dias 23 e 24 de outubro, na sede da Ilha do Pavão, em Porto Alegre. Onde o GNU foi o campeão das competições, e liderando nos dois gêneros. O Campeonato é uma realização da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos – CBDA, em parceria com o Comitê Brasileiro de Clubes – CBC.

O diretor de Maratonas Aquáticas da CBDA, Sérgio Silva, destacou o esforço para a realização do campeonato no período de pandemia:

“Chegamos à 6ª etapa do CBI de Maratonas Aquáticas. Dado o período de pandemia, tivemos que adequar às etapas, mas até agora conseguimos realizar todas, faltando só à etapa da Bahia. Mesmo com as dificuldades, nós conseguimos crescer em muito o número de Clubes integrados ao CBC, participando do campeonato.”

E mesmo com o período de pandemia ainda vigente no Brasil, o numero de clubes integrado ao CBC, mostra o retorno de clubes importantes do país as competições, seja de âmbito nacional ou regional, o que deve aumentar ainda mais, tendo em vista, a proximidade de término da pandemia, e mais importante: O ciclo olímpico pensando em Paris 2024.

“Nós chegamos a ter esse ano, em algumas etapas, mais de 20 Clubes integrados ao Comitê Brasileiro de Clubes. O retorno de alguns Clubes importantes às maratonas, como o Grêmio Náutico União – RS, Clube de Regatas do Flamengo – RJ, Clube Paineiras – SP, Círculo Militar de São Paulo – SP, entre outros, nos dá uma força maior.” – diz Sérgio.

Outro ponto ressaltado por Sérgio é a competitividade gerada pelo ranking, que pode gerar em longo prazo bons frutos para os clubes envolvidos.

“Esperamos que com a ideia do CBC em dividir o ranking entre masculino e feminino, venha proporcionar uma maior competitividade entre os Clubes”. – disse Silva.

Por fim, o ranking por esporte reflete a situação de performance e a atuação esportiva da rede de Clubes integrados ao longo do Ciclo Olímpico 2021-2024. Da forma como está organizado por esporte e por gênero, o ranking atual demonstra na prática, o cenário do esporte nacional, apresentando os melhores resultados dos clubes multiesportivos e mais estruturados, mas ao mesmo tempo, destacando clubes monoesportivos com resultados relevantes e específicos.

O GNU em parceria com o Comitê Brasileiro de Clubes (CBC) investe na formação de seus atletas através de recursos descentralizados da Lei 13.756/18.

 

VEJA O RANKING DE CLUBES

 

Fonte: Comitê Brasileiro de Clubes e GNU

 


Aplicativo GNU

Skip to content